Posts marcados na categoria Textos e reflexões

30 set, 2018

30 livros antes dos 30.

Quem me conhece sabe que eu sempre fui uma leitora voraz (esse foi o nome de um dos blogs que eu já tive… qualquer dia conto a história sobre todos eles). 

E eu não estou aqui para julgar quais livros deveriam ou não ser lidos, mas até hoje eu tenho um ‘fraco’ por livros jovem-adulto, ficção fantástica ou romances. E, existem três coisas que eu gostaria de fazer ainda em vida: Graduação em Letras, Graduação em Cinema e Escrever um livro. É claro que por causa da minha jornada de trabalho, muito provavelmente eu não faça as graduações. Mas ainda assim, tenho a intenção de fazer cursos na área.

Voltando ao assunto dos livros, depois de refletir um pouco eu entendi que ao longo dos anos (e dos séculos), os livros retratam a cultura de uma época, e portanto é muito útil para auxiliar tanto com o conhecimento de novo vocabulário como para expandir a mente. Pensando nisso, eu decidi ampliar minha leitura e incluir livros clássicos no meu TBR (to be read). 

Vocês já ouviram falar de um livro chamado “1001 Livros para Ler antes de Morrer“? É um livro que descreve estes 1001 livros e ao final disponibiliza um check-list (que eu encontrei nesse blog aqui), e a partir deste check-list, eu montei minha lista dos 30 livros que eu pretendo ler antes dos 30 (ou seja, tenho pouco mais de 6 meses para concluir e, concomitante a isso, ainda tenho a pós-graduação). Conforme os ler, pretendo fazer resenhas e lincar aqui. E ao final do prazo, vou elencar outros livros.

 

Aqui vão:

  1. Mansfield Park – Jane Austen
  2. O Conde de Monte Cristo – Alexandre Dumas
  3. Grandes Esperanças – Charles Dickens
  4. Viagem ao Centro da Terra – Julio Verne
  5. Crime e Castigo – Fiodor Dostoievski
  6. As Aventuras de Sherlock Holmes – Sir Arthur Conan Doyle
  7. Mrs. Dalloway – Virgina Woolf
  8. Em busca do tempo perdido – Marcel Proust
  9. Admirável Mundo Novo – Aldous Huxley
  10. O Tempo e o Vento – Érico Veríssimo
  11. Revolução dos Bichos – George Orwell
  12. O Apanhador no Campo de Centeio – J.D. Salinger
  13. O velho e o mar – Ernest Hemingway
  14. Doutor Jivago – Boris Pasternak
  15. Gabriela, cravo e canela – Jorge Amado
  16. Bonequinha de luxo – Truman Capote
  17. O Sol é para Todos – Harper Lee
  18. Laranja Mecânica – Anthony Burgess
  19. Cem ano de Solidão – Gabriel Garcia Marquez
  20. 2001: Uma odisséia no Espaço – Arthur C. Clarke
  21. A Hora da Estrela – Clarice Lispector
  22. O iluminado – Stephen King
  23. Neuromancer – Willian Gibson
  24. A insustentável leveza do ser – Milan Kundera
  25.  O conto da Aia – Margaret Atwood
  26. O amor nos tempos do cólera – Gabriel Garcia Marquez
  27. A Fogueira das Vaidades – Tom Wolfe
  28. Veronika decida Morrer – Paulo Coelho
  29. Um rio chamado tempo, uma casa chamada terra – Mia Couto
  30. Budapeste – Chico Buarque

 

01 maio, 2018

Consumismo x Minimalismo

Já tem bastante tempo que eu faço o possível para não desperdiçar coisas. Por exemplo: se eu almoço em algum lugar que não seja self-service e vem muita comida no prato, eu peço para embalar o restante e entrego a marmita para algum morador de rua que esteja próximo ao restaurante.

Quando eu comecei a morar sozinha e fiz a primeira compra do mês, comprei várias coisas que sobraram e acabaram vencendo, pois eu ainda não sabia a quantidade e quais os mantimentos eu precisaria para passar o mês. Isso me deixou muito triste, pois eu não gosto de desperdiçar.

Muitas coisas nós compramos por impulso, e o pior… muitas vezes para impressionar outras pessoas, isso é consumismo. E a coisa se torna pior quando paramos para pensar no quanto gastamos com coisas super caras e desnecessárias e fazemos um comparativo com as pessoas que passam fome, não tem onde morar e etc… E para agravar ainda mais, a fabricação da maior parte desses produtos, que adquirimos com freqüência, causa um impacto gigante no meio ambiente… além do fato de que os produtos em si, levam muito tempo para se decompor (caso não seja possível sua reciclagem).

Sei que ainda há muito o que melhorar. No entanto, por etapas, comecei a fazer coisas que deixam minha consciência um pouco mais tranquila:

  1. Desde 2015, faço doações mensais ao MSF (Médicos Sem Fronteiras);
  2. Desde 2014, utilizo produtos para cabelo que não produzem diversos componentes prejudiciais ao meio ambiente (os mesmos produtos são veganos e não são testados em animais);

 

Outra coisa que aconteceu depois que comecei a morar sozinha: eu demorei para saber administrar direito o meu espaço, no sentido de que a casa sempre está bagunçada quando eu chego do trabalho, eu sempre arrumo e no outro dia a bagunça reaparece feito passe de mágica.

Certo dia, estava conversando com uma amiga sobre esse assunto, quando de repente resolvi que iria arrumar tudo e separei várias coisas para doação e isso me fez sentir um pouco melhor.

Agora comecei a pesquisar sobre Guarda-Roupas cápsula e minimalismo, assisti ao documentário que tem sobre o assunto no Nextflix (não gostei muito, pois eles se referem ao minimalismo apenas como ‘ter poucas coisas a ponto de que caibam em uma mala’).

Ainda na pesquisa sobre o assunto, conheci o livro “A mágica da Arrumação” de Marie Kondo. E falo sobre ele, nesse vídeo:

Eu gostei muito, pois ela trata o minimalismo como a ideia de ter apenas coisas que te façam bem e que você realmente utilize. Ela ensina a técnica ‘KonMari’ e promete que o método acaba de uma vez por todas com a bagunça da sua casa e da sua vida.

Eu gostei muito e me senti muito inspirada, pretendo botar em prática para ajudar na montagem do meu Guarda-Roupas Cápsula.